Paris para os íntimos!


Arredores

 

Val de la Loire

Sem dúvidas uma das regiões mais bonitas da França, o Val de La Loire nada mais é do que a região às margens do rio La Loire. Por conta do rio o clima é mais ameno e essa região foi a escolhida pelos reis e nobres da França para construir seus castelos. Acho que é o maior concentrado mundial de castelos! A capital da região é a cidade de Tours, que fica a 240km de Paris, aproximadamente 2h de carro pela autoestrada ou 50 minutos de trem TGV. Tours tem um centro histórico (Le Vieux Tours, Place Plumereau) com casas medievais e uma catedral gótica no estilo Notre Dame (Cathédrale Saint-Gatiencom). Tours e a região do Val de la Loire são considerados patrimônio mundial da humanidade pela UNESCO. Tours fica no centro da região e é um bom lugar para se hospedar. As cidadezinhas da região são todas muito charmosas e vale a pena alugar um carro para passear pela região. O vinho da região também é muito bom. Entre os mais conhecidos estão os "appelation controlée" Chinon, Sancerre, Bourgueil, Saumur, Coteaux du Layon e Vouvray. Os vinhos da Touraine são um pouco mais suaves, combinam com quase todo tipo de comida, e são mais adequados ao nosso clima quente do que vinhos mais encorpados como os Bordeaux. Os rosé e brancos da região também são muito bons. A culinária regional é riquíssima: muita "charcuterie" e derivados do porco (salsichas, terrines, patés, rillette, rillons) e queijos (Saint Maure, queijo de cabra fresco e envelhecido, queijo de ovelha). Realmente um lugar inesquecível.

Existem MUITOS castelos na região, mas se tiver que visitar um só, é o Chenanceau, lindíssimo passando por cima do la Loire. Chambord é o maior de todos, realmente grandioso, mas internamente não é mobiliado como o Chenanceau. O castelo de Chinon fica no alto e tem uma vista muito bonita da região. O castelo em si foi bem destruído com o tempo, mas vale a pena ir na cidade para conhecer as vinícolas do Chinon, um dos melhores vinhos da França. Uma outra cidade interessante é Amboise, além do castelo tem a Clos Lucé, casa onde Leonardo da Vinci morou e hoje tem um museu com um réplica das suas invenções. Loches é uma cidadezinha medieval que ainda tem pedaços do muro, um castelinho muito bonitinho, um Donjon (torre de prisão) e a cidade é muito agradável para passear e conhecer. Algumas outras opções: Blois, Saumur, Villandry (muito famoso pelos jardins que tem ornamentações com legumes e frutas), Azay-le-Rideau (Castelo pequeno mas muito charmoso). Enfim, o bom é ir passeando pelas estradinhas e visitando o que der vontade.

Dá para visitar até uns 3 castelos por dia (entrando para visitar por dentro), mas o ideal é ir devagar curtindo a região.

Uma excelente idéia para entrar no clima é se hospedar num castelo! E com antecedência e sorte você pode não pagar muito caro por isso. Algumas sugestões: o Chateau de Marçay (https://chateaudemarcay.com/chateau-bienvenue.php) em Chinon e o Manoir les Minimes (https://www.manoirlesminimes.com/ ) em Amboise que fazem parte da Rede Relais Chateaux de hotéis de luxo e charme. Outra sugestão, também na região de Amboise é o Chateau Noizay ( https://www.chateaudenoizay.com/uk/index.php). 

 

 Mont Saint Michel e Saint Malo

No limite entre a Bretanha e a Normandia, a 350km de Paris  (3h30 de carro), o Mont Saint Michel é um dos lugares mais bonitos e encantadores da França. Também é considerado patrimônio da humanidade pela UNESCO. Em 709, a pedido do arcanjo Miguel a primeira igreja foi construída na baía e dedicada a ele. Ao longo dos anos foi ampliada, funcionou como mosteiro e prisão. Desde a idade média, um vilarejo se formou ao redor da abadia. No vilarejo medieval existem lojinhas de produtos típicos e souvenirs, e subindo pelas reulas até o alto do monte se chega na abadia. Imperdível. Não deixe de comer o típico crepe bretão de massa escura, Gallette de Sarrasin. Omelete também é uma especiaria do Mont Saint Michel. E os famosos biscoitos La Mere Poulard (biscoitos de manteiga) maravilhosos típicos do Mont Saint Michel. Outros produtos da região: caramelo au beurre salé, cidra e calvados. OBS: Beurre salée = manteiga com sal. Ao contrário do que você deve estar pensando, manteiga normalmente é sem sal (na França) e a "beurre salée" da Bretanha não é uma mera manteiga com sal, é manteiga com cristais de sal ("fleur de sel"), crocante, uma delícia! Você é capaz de comer uma baguette inteira só com beurre salée.

A visita do Mont saint Michel se faz tranquilamente em um turno, e fica corrido mas é possível ir e voltar a paris no mesmo dia. Se quiser conhecer mais a região, pode dormir e visitar a cidade de Saint Malo no outro dia. Nos arredores do Mont Saint Michel há vários hotéis ou na própria Saint Malo. Cidade medieval, fundada no século XII sobre uma ilhota, foi o primeiro porto da região norte  e mantém sua tradição náutica. A cidade ainda é cercada pelos muros medievais e é muito charmosa. No verão se pode ir à praia e praticar esportes náuticos, na primavera e no outono o atrativo é a grande maré. Ondas enormes que se batem nos muros da cidade na maré cheia criando um espetáculo muito bonito.

 

 

Deauville, Trouville e Honfleur

A apenas 200km de Paris (2h de carro), na baixa Normandia, Deauville é o balneário onde os parisienses ricos vão no verão. Tem um casino famoso,  muitos hotéis de luxo, muitos restaurantes bons, algumas mansões, campo de golf e um comércio também bem refinado, tudo isso sem perder o charme de cidadezinha de beira de praia. É sem dúvida um lugar muito badalado. Todos os anos Deauville é o palco do festival de cinema americano. Durante o festival Hollywood se muda para Deauville. Este ano o festival acontecerá de 03 a 12/09/2010.

É possível ir para Deauville de trem, a partir da estação Saint-Lazare em Paris. Existem trens diários, a duração da viagem é de 2h.

Praticamente separada de Deauville apenas pelo casino, Trouville consegue guardar um pouco mais suas características de antigo vilarejo de pescadores.  Existem algumas rotas para se fazer a pés conhecendo a cidade, algumas levam ao alto da colina onde se tem uma vista linda da praia e da cidade.

Honfleur é um pequeno vilarejo portuário, a 14km de Deauville/Trouville, que soube preservar seu patrimônio histórico (casas antigas e ruelas).  Aos sábados pela manhã há o mercado, com frutas e legumes frescos e também os frutos do mar típicos da região (camarões cinza e coquilles saint-jacques, mexilhoes). Não deixe de comer a especialidade Moules et Frites (mexilhões e batatas fritas). Os mexilhões normalmente são servidos num baldezinho. Não deixe de provar as cocquilles saint-jacques também.

 

Reims e Route du Champagne

Uma coisa que ninguém pode negar é que os franceses são muito bons de marketing. Só pode ser chamado de Champagne  o vinho espumante produzido na região de Champagne. Qualquer outro espumante produzido no mundo, e inclusive na prórpia França será sempre um mero espumante! A região de  "Champagne" fica nos arredores da cidade de Reims. Em Reims estão localizadas algumas das principais Maisons de Champagne com suas sedes e caves (Mumm, Taittinger, Pommery, Ruinart e Veuve Clicquot). Algumas outras estão na cidade de Epernay (Moet et Chandon).  O trem de Paris para Reims chega no centro da cidade e as caves estão localizadas por perto, com acesso fácil por ônibus ou táxi.  Pegue o trem na estação Paris Est em direção a Reims Gare (que fica no centro de Reims). Em TGV (trem bala), a viagem dura 45 minutos e custa em torno de 30.00 euros por trajeto. Em trem normal a viagem dura aproximadamente 2h e custa mais ou menos 25.00 euros.

No outono e inverno a maioria das maisons só abrem para visita durante a semana. Algumas, como a Veuve Clicquot, só recebem visitantes com agendamento prévio da visita (o ano todo). As visitas custam em média entre 10-15.00 euros, duram entre 1 e 2h. Você vai conhecer um pouco a história da maison, a história do Champagne, como é produzido, visita das caves, etc e no final, a melhor parte,  há sempre uma degustação de 1 ou 2 tipos de Champagne da maison. Algumas maisons oferecem uma visita com degustação de Champagnes especiais ( grandes cuvées, millésimes) se você pagar um pouco mais. Algumas maisons, como a Pommery, fazem a visita de uma forma bem tradicional, com um guia, caminhando nas caves. Outras, como a Mumm, têm uma estrutura mais moderna, com filmes e etc. A visita na maison Mercier (em Epernay) parece coisa da Disney, você vai num carrinho passeando pela cave e uma voz misteriosa vai conduzindo a visita. Acho interessante visitar os dois estilos. O Office de Tourisme de Reims, que fica perto da catedral (principal monumento, bem no centro da cidade) pode ligar para as maisons de Champagne e lhe ajudar a montar suas visitas para o mesmo dia.

Em Reims ou Epernay não deixe de visitar a Maison Fossier para provar os biscoitos champagne originais, os famosos biscoitos cor de rosa. Huuummmm! (Maison Fossier Reims Cathédrale 25 cours Jean-Baptiste Langlet - 51100 Reims  Tel : 03 26 47 59 84).

 

As plantações da uva são espalhadas pela região. As grandes maisons têm suas plantações próprias e às vezes compram o vinho de pequenos produtores na época das vendanges.  Você pode fazer um bate e volta de trem para Reims a partir de Paris, visitar a cidade e algumas maisons de Champagne. Ou, você pode ir de carro para Reims (144km, 1h30 de carro), visitar algumas maisons, visitar a cidade (basicamente a catedral e um pequeno centro histórico), e partir numa das rotas do Champagne para conhecer os vinhedos e visitar caves de pequenos produtores. A rota que sugerimos é a "Montagne de Reims", que tem 70km, e vai de Reims a Epernay. A rota é toda sinalizada na estrada, você vai passar por vilarejos, vinhedos, inclusive as plantações da Veuve Clicquot (em Verzenay) e 10 dos 17 vilarejos Grands Crus. O percurso termina em Epernay, onde ainda se pode visitar mais algumas maisons de Champagne.

 

 

 

 

 Fermer la fenêtre

No site abaixo você encontra a lista de todas as maisons de Champagne e os dados para contato.

https://www.maisons-champagne.com/liste_maisons/limach.htm 

 

 

Chateau de Chantilly

Château de Chantilly, onde Ronaldo fenômeno casou,  fica num domínio de 7 800 hectares, localizado numa das maiores florestas perto de Paris, Le Massif de Trois Forêts (Chantilly, Halatte e Ermonville). O castelo, construído na idade média, está aberto para visita, assim como os jardins, que são enormes e muito bonitos.
O castelo tem 2 restaurantes: La Capitainerie, restaurante dentro do castelo, na cozinha usada pelo famoso chefe François Vatel (inventor do creme Chantilly), aberto diariamente para almoço (exceto terças). De abril a novembro, no meio dos jardins, perto do moinho,  existe restaurante du " Hameau" você pode saborear pratos locais e frutas com Chantilly, exatamente no local onde o creme chantilly foi inventado. Uma DE-LÍ-CI-A!!!

Se quiser deixar o passeio mais romântico: andar de barco a remo pelo rio no jardim do castelo!

O ticket para visita do castelo, do parque e dos jardins custa 19.00 euros. Fechado nas terças-feiras.

 Fica  50km de Paris (ou 50 minutos de carro). De trem a partir da Gare du Nord (27 minutos) para a gare Chantilly-Gouvieux. O ticket custa 7.60 euros.   Da estação de Chantilly é preciso pegar um taxi para o castelo (aproximadamente 6.00 euros).


 

Giverny

 Um pequeno vilarejo a 74km de Paris, na porta de entrada da normandia, Giverny ficou famosa por causa de Claude Monet. O pintor impressionista se apaixonou pela cidade e comprou uma casa onde morou até a sua morte. Monet pintou vários quadros no seu jardim, inclusive os famosos "ponte japonesa"e as "nyphéas". A casa e os jardins estão intactos e foram tranformados num museu. Se você gosta de Monet não deixe de visitar Giverny, é como entrar nas suas telas... O ingresso para a casa de Monet custa 9.00 euros e o ingresso para a casa e o museu dos impressionistas custa 15.50 euros.

É possível ir a Giverny de trem a partir da gare de Saint Lazare em Paris para a gare de Vernon. Custa 12.10 euros e a viagem dura 45minutos.

Atenção: geralmente a casa e o museu abrem ao público de abril a novembro apenas.

 

Auvers-sur-Oise

Conhecida mundialmente por causa dos pintores impressionistas (Cézanne, Pissaro e Van Gogh entre outros) que vieram se insperar na cidade. A maioria dos lugares que eles pintaram se encontram do mesmo jeito, impressionante.! Van Gogh pintou 70 telas nos últimos meses de sua vida em Auvers.

Existem rotas para se visitar a cidade a pés e não perder os pontos turísticos mais importantes.

Fica a 34km de Paris.  É possível ir de trem: saindo da gare du Nord com troca de trem em Pontoise ou Valmondois, ou em trem direto especial aos sábados , domingos e feriados de abril a outubro (um trem sai da gare du Nord pela manhã e um sai da gare de Auvers no final da tarde).  Outras opções: sair da Gare St Lazare ou RER C com troca em Pontoise. A chegada é na estação de trem de Auvers no centro da cidade e perto dos pontos turísticos.  A viagem dura aproximadamente 40minutos. O ticket custa 5.15 euros.

 

EuroDisney

 A melhor maneira de ir à Eurodisney é de RER. Pegue o RER A direção "Marne-la-Vallée / Chessy" e desça nesta estação que fica a 2 minutos à pés da entrada dos parques.  O trajeto dura 35 minutos e custa 7.00euros. Pode ir de carro também, mas às vezes há congestionamento na entrada do estacionamento e você pode estacionar o carro realmente longe...

Os parques, Walt Disney Studios e  Disneyland (Magic Kingdom) são bem menores do que os de Orlando, mas têm as principais atrações e as paradas. No inverno dá para visitar os dois parques em 1 dia, nas outra épocas do ano, quando o movimento e as filas aumentam, é melhor fazer 1 parque por dia.  Nos dias cheios, uma boa opção para ganhar tempo é o FastPassna frente das principais atrações há tipo uma urna onde você passa seu bilhete do parque e é feito um agendamento para sua entrada no brinquedo. Você deve voltar ao brinquedo no horário marcado e vai pegar uma fila bem pequna.

 

Há também a Disney Village, uma ruazinha com lojas, bares e restaurantes. Os restaurantes abrem até tarde e alguns têm espetáculo musical.

 

 

Todos os anos no Natal há decoração e programação especial. Veja mais detalhes em É Natal em Paris.

 

Bilhetes Eurodisney:

 Bilhete 1 dia/1 parque: 57.00 euros no local, ou 45.00 euros se comprado junto com o ticket do RER.

Bilhete 1 dia/ 2 parques: 69 euros (até 07/11/2011 há o Billet Magique 1dia/2parques por 58.00 euros, exclusivo pela internet)

Bilhete 2 dias/2 parques: 122.00 euros

Preços para adultos, crianças (3 a 11 anos) pagam aproximadamente 70% do ingresso.

Sempre há promoções, principalmente no verão (julho-setembro) e final de ano, então confira as opções no site da Disneyland Paris.

Com frequência há redução do preço do bilhete da Eurodisney quando se compra o ticket de transporte Paris Visite ou o Ticket Combinée RER-Eurodisney,  sempre se informe antes de comprar o ticket de transporte sobre as reduções, pois geralmente só são válidas se a compra for feita no mesmo momento.

Bilhete Francilien:  

O bilhete Francilien da eurodisney é um bilhete destinado aos moradores da região de Ile-de-France (região parisiense), mesmo franceses que moram em outras regiões não têm direito ao bilhete. Ele custa mais barato do que o bilhete normal e deve ser adquirido no mínimo 5 dias antes  da data da visita, e a visita terá portanto data marcada. O preço varia segundo a data, sendo mais barato nos dias de semana (em torno de 30,00euros) e um pouco mais caros nos finais de semana (em torno de 40,00 euros).  Cada pessoa só pode comprar no máximo 12 bilhetes por vez. Os bilhetes são pessoais, intransferíveis e não são reembolsáveis. Se for necessário trocar a data da visita depois da conmpra do bilhete, será necessário pagar a diferença de preço entre o bilhete francilien e o bilhete normal. Você pode comprar o bilhete através do site da eurodisney (https://www.billetfrancilien.com/).  Este site é o site da eurodisney para quem mora na Ile de France. O bilhete pode ser enviado a seu domicílio mediante pagamento de frete e são necessários pelo menos 10 dias para que o bilhete seja entregue. Ou, você pode imprimir um comprovante de compra e trocá-lo pelo bilhete nos guichets na entrada do parque.

Ao entrar no site geral da Eurodisney (https://www.disneylandparis.com/), a primeira coisa que se deve fazer é dizer qual o seu país, a seguir você será direcionado 'a pagina da Disney para o seu país. Se você disser que é francilien, será dirigido 'a página para os moradores da Ile-de-France, onde poderá comprar os bilhetes franciliens. Nesta página há uma frase que diz que todos podem comprar o bilhete, mas obviamente se refere a todos os franciliens e não a todos do mundo inteiro...

Os brasileiros que sempre tentam dar o famoso "jeitinho" compram o bilhete pela página dos franciliens colocando o endereço do hotel em Paris. Normalmente funciona, pois raramente se pede comprovante de endereço no parque. Mas saiba que não é correto!

 

 

 

 



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!